HerzemPalavras de Rosemberg foram criticadas por deputados do DEM e PMDB

Um desentendimento entre os deputados Rosemberg Pinto, líder do PT na Assembleia Legislativa, e o deputado Herzem Gusmão (PMDB) elevou o tom dos debates nesta tarde de quarta-feira, 27, no plenário da Casa. 

Tudo começou diante do pronunciamento de Gusmão, o qual fez um convite ao deputado Zé Raimundo (PT) para que analisasse com especial atenção a possibilidade de ser feita uma Audiência Pública para debater os possíveis cursos de Odontologia, em Conquista, e Medicina Veterinária, em Itapetinga. Segundo Herzem, há entraves, e Zé Raimundo, o qual é professor licenciado da UESC e membro da Comissão de Educação da Casa, poderia “fazer coro, ajudar”.

Além disso, Herzem admite que o deputado Rosemberg Pinto, o qual tem reduto político em Itapetinga, teria confessado ao deputado Eduardo Salles, que votaria contra na Comissão de Educação a proposta da Audiência Pública e deu algumas indiretas em sua fala ao petista. E fez citação ao lider do PT.

Rosemberg, no momento em que ocupou a tribuna disse que se sentiu ofendido, que faz “politica madura”, que não admitia que Gusmão falasse do seu nome na tribuna, nem muito menos do deputado Zé Raimundo, “e sobre este V.Vxa. o faz porque é seu adversário político em Conquista e não por outra coisa qualquer”, comentou que, de fato, se posiconou contrário a fazer uma Audiência Pública, com a ressalva de “neste momento” sobre a Escola de Medicina Veterinária.

E concluiu de forma ríspida: “Me respeite da forma que lhe respeito” destacando que a altura de Herzem, deputado com mais de 1.80m não lhe intimidaria, certamente num confronto no octógono (Rosemberg tem estatura baixa). “Não pense que o meu tamanho e o seu tamanho” influciariam. Ao que tido indica num provável corpo a corpo no estilo boxe.

   FALTARAM ARGUMENTOS

Para o deputado Luciano Ribeiro (DEM) a atitude de Rosemberg foi destemparada e fora de qualquer sentido, uma vez que nenhum parlamentar da Assembleia pode ser “policiado” como insinuou o líder petista, ainda mais em se tratando de Herzem, uma pessoa polida, educada, e que “usou a tribuna para expor as suas ideias e defender o seu povo”. Segundo Luciano, “o destempero (de Rosemberg) foi a falta de argumentos” do deputado petista.

No entendimento do deputado Leur Lomanto Jr (PMDB), colega de partido de Herzem, o deputado Rosemberg extrapolou em sua fala e “causou-me estanheza ouvi-lo com expressões que não condizem com seu comportamento normal”.

Fonte: Bahia já