impostoEm uma lista dos 30 países com as maiores cargas tributárias do mundo, o Brasil é o último em relação ao retorno que os impostos trazem à população. O estudo foi divulgado nesta segunda-feira (1°) pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), e mostra o país como “lanterna” pela 5ª vez consecutiva. O ranking leva em consideração a arrecadação nas esferas federal, estadual e municipal, e a compara com o Produto Interno Bruto (PIB) e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Organização das Nações Unidas (ONU).

A primeira da lista é a Austrália, seguida da Coreia do Sul e dos Estados Unidos. O Brasil ficou atrás de países como Uruguai (11º), Grécia (16º) e Argentina (19º). “Mesmo com os sucessivos recordes de arrecadação tributária, – marca que, em 2015, já chegou aos R$ 800 bilhões de tributos -, o Brasil continua oferecendo péssimo retorno aos contribuintes, no que se refere à qualidade do ensino, atendimento de saúde pública, segurança, saneamento básico, entre outros serviços. E o pior, fica atrás de outros países da América do Sul”, destaca o presidente-executivo do IBPT, João Eloi Olenike, ao G1.