carta

A carta encontrada com a recém-nascida abandonada em frente ao altar de uma igreja de Palhoça, na Grande Florianópolis, trouxe um depoimento da mãe para o bebê. No texto, assinado por ‘mamãe’, é descrito que a família da menina não teria condições de criá-la.

A ‘despedida’ escrita com caneta em uma folha de caderno, ainda diz à menina que se chama Valentina, “Espero que me perdoe um dia”.

A bebê foi deixada dentro da Igreja Matriz de Palhoça no início da tarde de quarta-feira (17). A menina estava em uma bolsa em frente ao altar. Na carta escrita a caneta em um papel pequeno de caderno, a susposta mãe lamenta ter que deixar o bebê no local.

Um homem encontrou a criança que tinha dois dias de vida. Ela foi levada para o Hospital Regional São José e passa bem.

A delegada regional de Palhoça, Beatriz Ribas dos Reis afirma que o documento pode ajudar a identificar os pais da criança. “Havendo suspeitos, podemos fazer comparação de grafias”, afirmou.

Carta
Na quarta-feira (17), a Polícia Militar encaminhou a carta à delegacia. O texto, assinado por mamãe diz:

“Querida filha: Minha Valente! Minha Valentina. Só Deus sabe a dor que estou sentido em te deixar aqui. Mas simplesmente não tenho condições de te criar, já tenho mais irmãos seus que sustento com muito sacrifício. Espero que aqui você encontre uma família acolhedora que vá poder te dar um futuro digno, estudo e principalmente, muito amor. Saiba que te amo e vou orar por você todos os dias da minha vida, até o fim dela. Espero que me perdoe um dia. Fica com Deus. Mamãe”