banner-130
engen22
expor-flor2
sorveteria-pericles
ecologicar
mineraz
gerado por GADWP 

:: 16/jun/2019 . 22:22

ITAPETINGA: DEPOIS DO PREFEITO RODRIGO HAGGE LIMPAR O NOME DO MUNICÍPIO, PAGAR OS SALÁRIOS EM DIA, LIMPAR, ORGANIZAR E PROMOVER A CIDADE NO CENÁRIO BAIANO E NACIONAL, VÁRIAS EMPRESAS PRETENDEM SE INSTALAR ..AQUI

TTTO município de Itapetinga, que fica localizado no Sudoeste da Bahia e que além de ser considerada a Capital Baiana da Pecuária é a Capital do Território Médio Sudoeste, tem estado bem avaliada em relação á qualidade de vida da população.

Depois de ter sofrido por 08 anos com uma administração que infelizmente deixou a cidade chegar ao “fundo do poço”, Itapetinga começa a respirar novos ares e a tendência é muitas coisas boas chegarem ao município.

Depois que o prefeito Rodrigo Hagge assumiu a prefeitura do município, ele priorizou pagar os funcionários em dia, manter a cidade limpa e organizada, investir em eventos que elevaram o nome da cidade, como a Exposição, São João e Intermunicipal entre outros, e ainda criou o Centro Industrial Municipal.

Essas ações acabaram despertando curiosidades em vários empresários, os mesmos tem vindo ao município procurar informações não só da cidade, mas também do território que é formado por uma população de aproximadamente 380 mil habitantes.

Já estão se instalando no município, o Hospital Monte Muriah, Tabocas, Jaú Autopeças, o Banco Sicoob, várias novas lojas no comércio, uma Distribuidora de Produtos Hospitalares que vai funcionar na rua Humberto de Campos onde funcionava a Mercearia Mota e mais algumas.

Além dessas empresas que já estão instaladas e funcionando e outras que ainda vão funcionar, outras empresas como, Casas Bahia, um Distribuidor da Coca-Cola e o Assaí Atacadista também devem se instalar no município nos próximo dias…meses.

A Vulcabras vai priorizar a mão de obra do município, e não vai mais contratar funcionários de outros municípios, o que vai fortalecer a geração de emprego e renda da cidade.

A visão do prefeito Rodrigo Hagge de promover o município para o estado e para o Brasil, tem surtido ótimo efeito positivo.

Vale salientar que na gestão passada, o nome da prefeitura estava sujo, funcionários ficavam até 07 meses sem receber e os fornecedores tomavam calotes, fora que a cidade era muito suja e desorganizada além de conviver com urubus nos quarto cantos da cidade.

A população ainda está engasgada com um deputado que fez de tudo para que a Di Cristalli não se instalasse no município, seriam gerados 380 empregos diretos na primeira etapa e mais 350 na segunda.

GERALDO DO JBS COMPLETA MAIS UM ANO DE VIDA E RECEBE FELICITAÇÕES DA ESPOSA, MARIZA, DA FILHA, NARA E DA NETA, HELOÍSA, FAMILIARES E AMIGOS

A3Hoje é um dia especial para você, hoje você comemora mais um ano de vida, mais um ano de existência e de experiências. Hoje, as luzes do céu e as bênçãos do Senhor recaem sobre você.
É dia de reafirmar a sua missão, a sua fé e o seu compromisso com a vida e com o bem.
Os seus familiares e amigos enviam para você energias e pensamentos positivos. Há boas vibrações para você, há luz e amor ao seu redor.A
Aproveite este momento mágico da vida e peça a Deus proteção, peça a Deus para lhe guiar e tomar conta dos seus caminhos, peça a Deus para segurar na sua mão enquanto você escreve a sua história.
Agradecemos por tudo o que você já viveu.A1
Aproveite o dia de hoje, viva-o com entusiasmo, alegria e humildade. Você é especial aos olhos de Deus e aos olhos de todos aqueles que lhe amam. Que Deus derrame o seu amor sobre você.A2
Parabéns e muitas felicidades, Geraldo!

ITAPETINGA: FORRÓ DOS BAIRROS DA PREFEITURA…..BOMBOU NO SÃO FRANCISCO!

A9O Público lotou o “Forró dos Bairros”, na noite deste sábado, no bairro São Francisco. A praça Zilda Ribeiro ficou pequena para a população que foi conferir a festa de perto.A2 a13a16

Segundo a Polícia Militar, esse foi o maior registro de público, em comparação ao mesmo evento no bairro nos anos anteriores.A7A6A12a15

A animação foi garantida pela banda Musical D’Lyra e os artistas, Edson Souza, Lucas Leal e Dinho Prado. Na noite de hoje, 16, ainda tem mais forró, desta vez no bairro Clodoaldo Costa a partir das 19 horas.A1A3A5

“AS CRIANÇAS ESTÃO PRECISANDO DE TAPA NA BUNDA”, DIZ TERAPEUTA INFANTIL

09

Getty Images “Palmada pedagógica”: para Denise, ela é válida como última opção

Para Denise Dias, que lança livro favorável à adoção de formas físicas de punição, falta de limites cria “geração de delinquentes”

Como explicar a uma criança a forma correta de agir? A dúvida, comum a muitas mães, divide especialistas. Mas há um ponto em que todos parecem concordar atualmente: bater para educar seria pouco eficaz e traumatizante para a criança. Poucos seguem outra linha de raciocínio. É o caso da terapeuta infantil Denise Dias, que lançou em outubro deste ano o livro “Tapa na Bunda – Como impor limites e estabelecer um relacionamento sadio com as crianças em tempos politicamente corretos” (Editora Matrix).


Desde 1998 o conselho da União Europeia está em campanha contra as palmadas. Ao todo, 22 países europeus, como Suécia, Áustria e Alemanha, criminalizaram punições físicas. Publicada em abril de 2010, uma pesquisa realizada com crianças entre três e cinco anos por cientistas da Universidade de Tulane, nos Estados Unidos, constatou que aquelas cujos pais costumavam disciplinar com tapas tinham 50% mais chances de desenvolver agressividade. No Brasil, tramita no congresso desde 2002 um projeto de lei que visa proibir as palmadas. Apoiado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e por estrelas como Xuxa, o assunto ganhou notoriedade.

Com mais de dez anos atendendo crianças e adolescentes, inclusive em instituições dos Estados Unidos, Denise, no entanto, não vê problemas na adoção da palmadas educativas. “As crianças estão precisando de tapa na bunda”, diz a terapeuta. Ela vê a carência na imposição de limites às crianças como um dos principais problemas da geração atual: “virou uma bagunça tão grande que hoje nós temos uma geração de delinquentes adolescentes”. Confira a entrevista que ela concedeu ao Delas .

iG: Qual a ideia central do livro?
Denise Dias:
 Eu vejo que as palmadas que os pais dão nos filhos, de vez em quando, não têm mal nenhum. “Monstrualizaram” a educação doméstica. Não se pode mais falar em tapa ou em castigo . Não se pode mais falar que os pais mandam nos filhos. Virou uma bagunça tão grande que hoje nós temos uma geração de delinquentes adolescentes. Podemos até falar que é uma geração drogada e prostituída também. A quantidade de jovens usuários de drogas só cresce ano após ano, isso não é falta de informação, é falta de limite. O que é, muitas vezes, imposto com um tapa na bunda.

iG: Qual a diferença entre palmada e agressão?
Denise Dias:
 Não existe um “tapômetro” para mensurar isso quantitativamente. No Reino Unido, quando um pai é julgado (por algum tipo de agressão ao filho), eles observam se foi deixada alguma marca na criança. Esta seria uma forma mais palpável de medir.

iG: Um capítulo do seu livro fala sobre “criar monstros”. Você pode explicar essa ideia?
Denise Dias:
 Em uma escada de hierarquia, onde ficam os pais? No topo. Onde ficam os filhos? Lá embaixo. Os pais possuem autoridade indiscutível perante os filhos. Para uma criança crescer saudavelmente, ela precisa de um adulto seguro que diga o que pode e o que não pode ser feito. Hoje em dia, ao invés de colocar limites, eles (os pais) estão filosofando excessivamente com as crianças. Costumo dizer que os pais ficam com “teses de doutorado”, explicando demais para uma criança de quatro, cinco anos de idade cujo cérebro não está formado adequadamente para formar abstração, formar filosofia. Por isso que um pai que mora no décimo andar não tenta explicar para a criança que ela pode cair da varanda. O que ele faz? Coloca rede em todas as janelas. É só uma criança, ela paga para ver.

undefined
Divulgação

Denise: as crianças de hoje estão pedindo limites

iG: Você acha que a palmada é a melhor forma de exercer autoridade?
Denise Dias:
 Não. Acho que é uma das alternativas e, muitas vezes, é o que resolve. Tem crianças que nunca precisam levar uma palmada, a mãe olha e ela já obedece. Tem criança, no entanto, que faz alguma coisa errada e, por mais que a mãe coloque-a de castigo e tire privilégios, continua mexendo onde não deve mexer. O que adianta? O que ela está pedindo? Tapa na bunda. As crianças estão precisando de tapa na bunda.

iG: Não existem outras formas de exercer a autoridade, como saber dizer “não”?
Denise Dias: 
Com certeza. Isso eu abordo com clareza no meu livro. O tapa na bunda é um último recurso, mas muitas vezes ele é necessário.
iG: Como saber quando ele é necessário?
Denise Dias:
 Quando você já chamou a atenção da criança, já tentou fazê-la parar de fazer o que não deveria estar fazendo, já tentou colocar de castigo e mesmo assim ela continua. O que essa criança está pedindo? Limites. Tem criança para as quais basta dizer algo como “vai ficar sem o cinema hoje”, que ela aprende. Ela não gosta daquilo, então se comportará, em uma próxima vez, para que não aconteça de novo. Mas existem crianças que testam incansavelmente os pais. São esses adolescentes que crescem e queimam um índio, atropelam skatistas…

iG: Bater nas crianças não pode ser considerado um pouco primitivo?
Denise Dias: 
De forma alguma. Uma coisa é a palmada, depois que já tiveram vários outros tipos de punições que não deram certo. Outra coisa é um pai que chega estressado do trabalho, a criança faz algo como derrubar suco na mesa, por exemplo, e o pai, na sua ignorância, lasca um tabefe na criança. São situações muito diferentes.

Fonte: Delas – iG @ https://delas.ig.com.br/filhos/educacao/as-criancas-estao-precisando-de-tapa-na-bunda-diz-terapeuta-infantil/n1597302383185.html

ITAPETINGA: IGREJA PORTA DA LIBERTAÇÃO REALIZA 6º FESTIVAL DE COQUETEL “GOSPEL E TALENTOS”

A9

Book-Center-Itapetinga
UNOPA-LATERAL
cardioset
expor-flor3
ótica-Itapuã
banner-12
banner--engenharia
ecologicar
mineraz
sorveteria-pericles
17022028_1650269021949219_7964221707426653921_n
mais acessadas
gerado por GADWP 


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia