Após o Sindicato de Revendedores de Gás da Bahia (Sindrevgás) anunciar mais um reajuste do gás de cozinha a partir de amanhã (1º), o quarto aumento somente neste ano, o deputado estadual Paulo Câmara (PSDB) demonstrou preocupação com a situação das famílias baianas.

“Nós estamos vivendo um momento de pós-pandemia muito difícil na vida das pessoas. Uma crise social e econômica enorme, muitas pessoas perderam seu emprego, o custo de vida aumentou muito e o gás de cozinha impacta diretamente na vida das pessoas mais carentes”, disse Câmara, ao mencionar iniciativas de outros estados que auxiliam as famílias de baixa renda no abastecimento desse produto nesse período de crise financeira.

“Estados como São Paulo, Pará, Tocantins, Maranhão, Ceará e Distrito Federal já estão utilizando vale-gás para aquelas pessoas que mais necessitam e a minha pergunta é: por que a Bahia ainda não fez?”, questionou o parlamentar, ao complementar: “O governo fala que tem mais de R$ 8 bi em caixa. O que adianta ter dinheiro se não é destinado para quem mais precisa?”, indagou.