prof

Após 3 dias de paralisação na semana passada, os professores da rede estadual vão cruzar os braços de novo. Pelo menos outras duas paralisações estão agendadas. A próxima na sexta-feira.

Os professores são contra o reajuste salarial parcelado. O governo acenou com reposição de 6,41%, mas parcelado em duas vezes. A primeira parcela, de 3,5%, seria retroativa a março. A segunda, de 2,91%, em novembro.

Os professores cobram reajuste integral, sem parcelamento, segundo nota da direção da APLB-Sindicato, que representa os docentes da educação básica. Além da paralisação, não haverá aula no dia 30.