Covardão não aceita fim da relação, estrangula jovem e ainda usa ferramenta de obra. Depois, fez um lanche
O eletricista Cristian Cunha, de 19 anos, foi preso na terça-feira acusado de matar a ex-namorada, Bárbara Richardelle, de 18, em Vila Velha, no Espírito Santo. O jovem confessou ter enforcado a vítima no local de trabalho dele, um canteiro de obras, na segunda-feira à noite. Depois do crime, o acusado saiu para comprar um churrasquinho e um refrigerante numa lanchonete e, ao voltar, percebeu que a adolescente ainda estava se mexendo. Ele, então, pegou uma cavadeira e acabou de matá-la.
“Ele foi a um bar próximo, comprou um churrasquinho e um refrigerante, sentou ao lado do corpo e, enquanto ele estava lá ao lado da vítima, a mãe e a tia da Bárbara fizeram contato com o Cristian perguntando sobre ela, e ele se mostrou preocupado. O acusado ainda pediu para a mãe da vítima, se soubesse de algo, ligar para ele”, disse o delegado Adroaldo Lopes, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção às Mulheres (DHPM), em entrevista coletiva concedida ontem.
Segundo a polícia, Cristian colocou o corpo de Bárbara na mala do carro e o levou para a Rodovia Darly Santos, onde o cadáver foi encontrado seis horas após o crime. Durante a reprodução simulada feita pelos policiais civis, o rapaz desenhou o trajeto do crime. Ele disse ainda que a ex-namorada sabia demais da vida dele e “não poderia sair dali viva”.
Ainda de acordo com a polícia, Cristian contou que namorou durante um ano e três meses com Bárbara e o relacionamento não vingou porque ela descobriu que fotos nuas dela vazaram na internet. A vítima acusava o eletricista de colocar as imagens na rede e, por isso, na segunda-feira ela foi até seu local de trabalho para tirar satisfações.
MEIA HORA