sebrae
banner-130
engen22
mineraz
agosto 2020
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

:: 1/ago/2020 . 19:13

RÚSSIA planeja vacinação em massa contra o coronavírus a partir de outubro

Mulheres usam máscara diante da Catedral de São Basílio Foto: YURI KADOBNOV / AFP

MOSCOU – A Rússia está se preparando para iniciar uma campanha de vacinação em massa contra o novo coronavírus em outubro, disse o ministro da Saúde, Mikhail Murashko, neste sábado.

A informação foi divulgada pela a agência de notícias russa RIA, que informou também que o ministro não deu detalhes sobre qual vacina será usada. Ele adiantou, porém, que médicos e professores serão os primeiros a receber as doses.

Uma fonte disse à Reuters, nesta semana, que a primeira vacina em potencial contra Covid-19 de Rússia, desenvolvida por um centro de pesquisa do estado, teria a aprovação regulatória local em agosto e seria administrada aos profissionais de saúde logo em seguida.

Seis meses após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar a emergência global, o novo coronavírus matou mais de 680.000 pessoas no mundo e infectou mais de 17,6 milhões, segundo um balanço da AFP com base em fontes oficiais.

RK

 

ITAPETINGA: PREFEITURA PUBLICA NOVO DECRETO PRORROGANDO PRAZOS E MEDIDAS DE SEGURANÇA

A prefeitura de Itapetinga editou novo decreto referente a medidas de segurança e combate à covid-19. Publicado neste sábado, 01, o novo documento prorroga as determinações do anterior no que diz respeito ao funcionamento do comércio, transporte municipal, controle e prevenção. O toque de recolher também está mantido das 21h às 5h.

Bares, clubes e similares poderão funcionar presencialmente, desde que preservadas as medidas de segurança, das 7h às 20h.

A suspensão das aulas da rede municipal foi prorrogada até o dia 14 de agosto.

Aqueles que descumprirem as determinações do decreto poderão ser multados e responder administrativa, civil e criminalmente.

DOE-ba_itapetinga-ed.2.445-ano.10Baixar

PRODUÇÃO DA VACINA DE OXFORD NO BRASIL CUSTARÁ R$ 1,8 BILHÃO

O Ministério da Saúde está pretendendo investir R$ 1,8 bilhão para começar a produzir a vacina da farmacêutica AstraZeneca contra o novo coronavírus, cujos testes são conduzidos pela Universidade de Oxford. Desse valor, R$ 522 milhões irão para a estrutura da unidade da Fiocruz que produz imunobiológicos, a Bio-Manguinhos, e R$ 1,3 bilhão é de despesa referente a pagamentos previstos no contrato de encomenda tecnológica.

Em nota à imprensa divulgada nesta sexta-feira (31), o ministério informou que foi assinado um documento que “dará base para o acordo entre os laboratórios sobre a transferência de tecnologia e produção de 100 milhões de vacinas contra a covid-19, caso seja comprovada sua eficácia e segurança”. A pasta disse que esse entendimento é o passo seguinte nas negociações realizadas pelo governo federal, a embaixada do Reino Unido e a AstraZeneca.

A assinatura definitiva do acordo agora tem previsão para ocorrer na segunda semana de agosto, quando será garantido o acesso a 100 milhões de doses do insumo da vacina, “das quais 30 milhões de doses entre dezembro e janeiro e 70 milhões ao longo dos dois primeiros trimestres de 2021”, detalhou o ministério.

O investimento na estrutura de Bio-Manguinhos terá o objetivo de ampliar a capacidade nacional de produção de vacinas. “Demos mais um passo importante para a formalização do acordo entre os laboratórios. Essa ação do governo federal significa um avanço para o desenvolvimento de tecnologia nacional e de proteção da população brasileira”, afirmou na nota Camile Giaretta, diretora de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde.

O ministério informou que a Fiocruz recebeu informações técnicas da AstraZeneca que necessárias para a “definição dos principais equipamentos para o início da produção industrial”. “Com sua larga experiência em produção de vacinas, a instituição também colocará à disposição sua capacidade técnica a serviço dos esforços mundiais para a aceleração do escalonamento industrial da vacina junto a outros parceiros”, declarou a pasta.

O governo disse ainda que a vacina produzida por Bio-Manguinhos será distribuída pelo PNI (Programa Nacional de Imunização), que atende o SUS (Sistema Único de Saúde).

AF



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia