sebrae
banner-130
engen22
mineraz
setembro 2021
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

:: 1/set/2021 . 20:51

ITAPETINGA: PREFEITO RODRIGO HAGGE DECRETA PONTO FACULTATIVO SEGUNDA-FEIRA (O6)

RK

INTERRUPÇÃO DO FORNECIMENTO DE ÁGUA PARA A NOVA ITAPETINGA E VILAS NESTA QUINTA

O SAAE informa aos seus usuários que um problema na rede de água da Rua Condeúba provocará a interrupção do fornecimento de água nesta quinta-feira (2), das 7h às 13h, para manutenção da rede.

O abastecimento será interrompido para os bairros Nova Itapetinga, Residencial Moacyr Moura e Casas Populares e, do “outro lado da Ponte” para: Vila Rosa, Vila Riachão, Vila Suzano, Clerolândia, Vila Aurora, Vila Isabel, Cidade Jardim, Cassiano Gonçalves e Neto Fernandes.

O serviço de escavação já foi iniciado nesta quarta-feira, para que o período de interrupção do abastecimento, na quinta, seja menor.

Solicitamos a economia no uso da água do reservatório residencial para que usuário não fique sem água durante esse período.

Agradecemos a atenção e compreensão de todos.

A Direção.

STJ DECIDE QUE VAZAR CONVERSAS DE WHATSAPP GERA DEVER DE INDENIZAR

STJ decide que vazar conversas de WhatsApp gera dever de indenizar

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por unanimidade, que divulgar conversas de um aplicativo de mensagens sem o consentimento dos participantes ou autorização judicial gera o dever de indenizar sempre que for constatado dano.

O entendimento foi alcançado no julgamento do recurso de um homem que fez captura de tela de conversa de um grupo do qual participava no WhatsApp e divulgou as imagens. Ele já havia sido condenado nas instâncias inferiores a pagar R$ 5 mil para um dos participantes que se sentiu ofendido, de acordo a Agência Brasil.

RK

A HISTÓRIA DE SUCESSO DE EMPRESA DE ACESSÓRIOS APOIADA PELO SEBRAE

A empresária Rhanna Novaes começou a empreender em 2014 com vendas de acessórios femininos pelas redes sociais e de porta em porta, em Ilhéus, sul da Bahia. Somente em 2018, Rhanna optou por abrir sua primeira loja física, e, a partir daí, começou a contar com o apoio do Sebrae. “Desde o início eu não queria trabalhar como amadora e vi no Sebrae o parceiro ideal para ajudar a profissionalizar o meu negócio e também contribuir com a minha tomada de decisões”, declara.

Rhanna conta que, a partir das consultorias do Sebrae, a empresa que administra, a Dona Carmem Acessórios, começou a identificar as necessidades do seu público e potencializar os investimentos de maneira assertiva nos produtos que comercializa na loja, que vão desde acessórios de confecção própria a looks completos, incluindo uma linha vegana de sandálias.

RENOVA VAREJO

Além das consultorias gratuitas que Rhanna participou nos últimos anos, recentemente ela investiu no Renova Varejo, programa que tem transformado o comércio baiano, ajudando a impulsionar as vendas no presencial e digital, através de consultoria especializada em estoque, gestão, vendas, marketing e digitalização. Com aporte financeiro do Sebrae, o empresário tem até 70% de desconto na hora da inscrição.

“Foi um investimento que tem trazido um bom retorno, pois o Sebrae tem me auxiliado em diversas áreas da empresa. Nós não crescemos só em vendas, mas aumentamos também o nosso network a partir dos treinamentos. Eu tive a oportunidade de conhecer outros segmentos e trocar experiências. Isso contribuiu bastante para o meu crescimento e amadurecimento profissional,” pontua Rhanna.

De acordo com a gerente regional do Sebrae em Ilhéus, Claudiana Figueiredo, o movimento Renova Varejo auxilia os empresários que buscam acompanhar a mudança do perfil do consumidor. “Nós estamos vivendo um momento em que as empresas precisam estar atentas à presença digital e uma das premissas do Renova Varejo é focar no marketing digital, na capacidade de colocar as empresas para vender a partir das redes sociais ou de outras mídias digitais. Isso tem trazido uma competência fundamental para os negócios que querem sobreviver a este novo perfil do consumidor que foi potencializado a partir do fenômeno da pandemia”, destaca.

INSCRIÇÕES ABERTAS

O Sebrae finaliza em setembro o treinamento 2021 do Renova Varejo com um ciclo de palestras online, nos dias 1º e 3, além de um último encontro presencial, com data a definir, exclusivo para os empresários que fazem parte do programa.

Karla Peixoto, gestora do programa no Sebrae em Ilhéus, lembra que o Renova Varejo 2022 já está com as inscrições abertas. “Os empresários do ramo da moda, minimercado, comércio de alimentos, material de construção e equipamentos de informática já podem se inscrever através do link. As vagas são limitadas e já existe uma lista de espera para esse novo ciclo, é fundamental que o empresário não espere iniciar, mas manifeste a sua intenção em integrar o novo grupo”, finalizou.

Fonte: Agência Sebrae

PESQUISA: SAÚDE MENTAL DOS ADOLESCENTES FOI A MAIS IMPACTADA NA PANDEMIA

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (1º) pela Pfizer mostra aumento da transtornos mentais e depressão entre 18 a 24 anos

Efeitos da pandemia na saúde mental pode durar muito tempo para passar

A farmacêutica Pfizer divulgou, nesta quarta-feira (1º), uma pesquisa feita pelo IPEC (Instituto de Pesquisa Cananéia) sobre os efeitos da pandemia na saúde mental dos brasileiros. O dado mais preocupante, apontado pelos médicos, é o crescimento da transtornos mentais e depressão entre os jovens de 18 a 24 anos.

O estudo ouviu 2 mil pessoas, a partir de 18 anos, nas cidades de Curitiba, Belo Horizonte, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro, sendo 47% de homens e 53% de mulheres. Os entrevistados foram ouvidos no mês de agosto e 30% das pessoas classificaram a própria saúde mental como ruim ou muito ruim, 41% afirmou estar normal, 17% boa e 12% muito boa. Entre os jovens, essa taxa de ruim ou muito ruim é de 50% dos participantes da pesquisa.

Quais os sintomas mais frequentes?

– 38% tiveram insônia;
– 38% tiveram irritação;
– 36% tiveram angústia ou medo;
– 32% sentiram tristeza;
– 21% tiveram crises de choro;
– 18% tiveram excesso de sono;
– 14% tiveram palpitações;
– 14% tiveram falta de ar;
– 11% tiveram sensação de morte;
– 10% tiveram diminuição de apetite;
– 9% tiveram tremores.

“Chama atenção, talvez que aquelas pessoas que se consideram normais, não estão atentas para algumas características que estão acontecendo com elas. O diagnóstico é o que mais preocupa, porque as pessoas falaram que estavam bem, mas tiveram sintomas”, afirma Márjori Dulcine, diretora médica da Pfizer.

A falta de diagnósticos é o que mais preocupa os profissionais de saúde. Entre as 2 mil pessoas ouvidas, somente 21% afirmou que procurou ajuda a partir dos sintomas, e apenas 11% disse estar em tratamento.

15% não procuraram, mas acreditam que precisam de ajuda; e 63% não procuraram cuidados médicos.  Mais de 50% dos entrevistados afirmaram que não conhecem ninguém que foi diagnosticado com a problemas de saúde mental durante a pandemia.

Entre os diagnosticados, 31% estão fazendo tratamento presencial com profissionais; 17%, via online; 29%, com medicamento prescrito por médicos; 4%, com medicamento sem prescrição; 16%, não estão tratando, mas pretendem começar; e 20% só afirmaram que não cuidam do problema. As doenças diagnosticadas mais comuns foram ansiedade com 16% dos pesquisados e depressão em 8%.

Michel Haddad, psiquiatra do Hospital do Servidor Público de São Paulo e pesquisador da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), afirma que os problemas mentais são multifatoriais. “Não é apenas o isolamento que é a causa dos transtornos mentais, é um conjunto de fatores que incluem problemas financeiros, medo da doença”, diz ele.

O que mais causou transtorno?

– 23% citaram problemas financeiros;
– 18% citaram  medo de pegar covid-19;
– 12% citaram morte de alguém próximo;
– 8% citaram menor convívio com familiares e amigos;
– 5% citaram solidão;
– 5% citaram acúmulo de tarefas;
– 4% citaram medo de perder o emprego;
– 2% citaram trabalho em casa;

– 2% citaram  maior convivência com trabalhadores.

O médico salienta que a pandemia não fez surgirem os problemas de saúde mental, só agravaram, principalmente no Brasil. “A pandemia só veio escancarar o problema, já vinha acontecendo ao longo das últimas duas décadas. Agora se tornar emergente o cuidado com o problema. Pela PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), feita em 2019 pelo IBGE, temos 34,2% da população brasileira deprimida. Somos o país mais deprimido da América Latina”, alerta Haddad.

Ele, ainda acrescenta, que os efeitos do agravamento causados pela pandemia não vão acabar com o fim do problema sanitário. “Vamos continuar vendo por algum tempo esses movimentos de transtornos. Estamos passando por profundas alterações que não serão resolvidas rapidamente. Mesmo depois de um controle das questões sanitárias, os impactos da pandemia no nosso psiquismo vão ficar por muito, muito tempo. Arrisco dizer que será para sempre”, explicou o psiquiatra.

A pesquisa foi lançada no dia 1º de setembro, que marca o começo do mês da campanha mundial de prevenção ao suicídio.

:: LEIA MAIS »

VIÚVA NEGRA QUE É ACUSADA DE TER MATADO POR ENVENENAMENTO O EX NAMORADO E EX GERENTE DO MAGAZINE LUIZA DE ITAPETINGA É CONDENADA A 21 ANOS DE CADEIA

Na tarde de ontem terça-feira (31), teve fim o julgamento de Wane Brenda Oliveira, acusada pela morte de Edvaldo Araújo Alves, de 40 anos. O homem foi namorado da ré, em 2017, e o relacionamento durou pouco menos de um ano.

De acordo com a decisão da justiça, Wane deverá cumprir pena de 21 anos, inicialmente em regime fechado, por homicídio qualificado. Ela nega o crime, mas está presa há quatro anos.

Vale ressaltar que Wane também é acusada de matar, com o mesmo modus operandi, isto é, envenenamento por chumbinho, um outro parceiro que ela teveEvandro Bonfim de Souza, também de 40 anos. Ainda não há audiência marcada para julgar a morte da segunda vítima. Contudo, as provas em ambos os casos são bastante contundentes, inclusive com exumação de um dos corpos para perícia técnica, ocorrida em 2018.

O caso ganhou grande repercussão, à época, e esta semana volta aos holofotes da imprensa e comentários da sociedade. Wane não aceitava o fim do relacionamento, e em ambos os casos, as vítimas estavam insatisfeitas com o namoro e pretendiam terminar a relação. Era aí que a chamada Viúva Negra entrava em ação, e findava a vida de suas vítimas.

ÂNCORA APRESENTA JORNAL CERCADO POR HOMENS ARMADOS DO TALIBÃ

Poucos dias antes da saída dos militares americanos do Afeganistão, o vídeo de alguns membros do Talibã em uma emissora de televisão do país, posicionados com armas de fogo no estúdio de um jornal local circulou nas redes sociais e ganhou força pelo momento de tensão na gravação.

Mirwais Haidari Haqdoost, âncora do programa, entrevistou um comandante do Talibã, chamado Qari Samiullah. Com a retomada da organização no poder do Afeganistão, líderes do movimento garantiram a permanência da liberdade de imprensa do país.

Durante a entrevista, o apresentador questiona sobre as alegações que o Talibã ainda faz às pessoas, “mas há críticas de que existe uma diferença entre palavras e ações do Talibã. O povo demanda que esses compromissos e ações do Talibã sejam os mesmos”.

Qari respondeu que sua primeira mensagem à nação é de que não se preocupem. “Fiquem e vivam em sua nação e em suas casas. Sua nação precisa de vocês, e nós vamos protegê-los. Se Deus quiser, nós vamos tentar estabelecer uma atmosfera segura em todas as províncias do Afeganistão, então o povo não precisará se preocupar e nem temer os mujahideen (combatentes), porque eles são nossos irmãos”, disse o líder.

DIVULGAR PRINT DO WHATSAPP SEM AUTORIZAÇÃO PODE GERAR INDENIZAÇÃO

Sabe aquela captura de tela de conversa pelo WhatsApp que passa de um para outro e pode acabar caindo em mãos de desconhecidos? Agora, isso pode gerar indenização para quem teve a conversa divulgada sem autorização. A 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que terceiros somente podem ter acesso às mensagens do aplicativo mediante consentimento dos participantes ou autorização judicial, pois elas estão protegidas pela garantia constitucional da inviolabilidade das comunicações telefônicasA divulgação ilícita gera o dever de indenizar.

Com esse entendimento, a Turma negou provimento a um recurso especial ajuizado por um homem que deu print screen em mensagens de um grupo do qual participava no WhatsApp e, sem a autorização dos outros usuários, divulgou as conversas.

Entenda o caso

O autor dos prints e outros integrantes do grupo faziam parte da diretoria de um clube de futebol, e a divulgação das conversas gerou uma crise interna. Por conta do vazamento, ele foi condenado pelas instâncias ordinárias a pagar indenização de R$ 5 mil a um dos ofendidos.

Ao STJ, ele afirmou que o registro das conversas não constitui ato ilícito e que seu conteúdo era de interesse público.

De acordo com a relatora da ação, ministra Nancy Andrighi, a simples gravação da conversa por um dos interlocutores sem a ciência do outro não representa afronta ao ordenamento jurídico. A divulgação, no entanto, é um problema, avalia a ministra.

Isso porque as conversas pelo WhatsApp são resguardadas pelo sigilo das comunicações. Inclusive, o aplicativo utiliza criptografia de ponta a ponta para protegê-las do acesso indevido de terceiros. Com isso, é possível concluir que quem manda mensagens pelo aplicativo tem a expectativa de que ela não será lida por terceiros, muito menos divulgada ao público por qualquer meio.

“Ao levar a conhecimento público conversa privada, também estará configurada a violação à legítima expectativa, à privacidade e à intimidade do emissor. Significa dizer que, nessas circunstâncias, a privacidade prepondera em relação à liberdade de informação”, declarou a ministra.

Exceção

O voto da relatora ainda prevê uma exceção à regra: a ilicitude poderá ser descaracterizada quando a divulgação das mensagens for feita no exercício da autodefesa: quando tiver como objetivo resguardar um direito próprio do receptor. Não foi o que aconteceu no caso julgado.

“Como ponderado pela Corte local, as mensagens enviadas pelo WhatsApp são sigilosas e têm caráter privado. Ao divulgá-las, portanto, o recorrente (réu) violou a privacidade do recorrido (autor) e quebrou a legítima expectativa de que as críticas e opiniões manifestadas no grupo ficariam restritas aos seus membros”, resumiu a ministra.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia